Pin It
0
como superar o medo de errar

Como superar o medo de errar – guia passo-a-passo

19 Junho, 2020
*Este post pode conter links de afiliados, o que significa que posso receber uma pequena comissão, sem nenhum custo para si, se você fizer uma compra através de um link!*

Seres tu própria/o é essencial, mas o medo que tens de errar nem sempre é controlável. Por essa razão, vim mostrar-te como superar o medo de errar.

Deixares os teus objetivos para trás com receio de que corra mal, a partir de agora está completamente fora de questão.

Eu, no caso, já dei por mim a deixar imensa coisa para trás, só e apenas com medo de fracassar. Na altura eu dava muitas desculpas para mim do tipo “Provavelmente, agora não é a altura certa.” Era, e é, é sempre a altura certa para lutares pelo que queres. Se correr mal, dás a volta por cima e tentas novamente.

Como superar o medo de errar

Aqui vou dar-te técnicas que te vão ajudar a canalizares o teu medo de uma forma que possa ser benéfica para ti, de forma a seguires em frente no que queres atingir.

Vê também: Como ter motivação

1. O fracasso faz parte do sucesso.

Um erro muito comum é pensares que só podes errar ou perder. Ou seja, que se errares a fazer ou a aprender algo, já não tem mais volta a dar.

Não é verdade. O sucesso é um aglomerado de vários fracassos previamente cometidos.

Tu durante o teu caminho vais errar muito, e sim, ainda vais errar muito mais. É necessário para chegares onde precisas e queres. Eu até costumo dizer que errar é aprender mais um caminho por onde não se deve ir. Tudo é uma aprendizagem e uma lição e cabe-te a ti ver isso como algo positivo ou negativo.

1º passo: Entender que o fracasso faz parte do processo.

2. De o que é que tens medo?

Aprenderes a definir do que é que realmente tens medo é muito importante para o ultrapassares. O que é que neste momento te tem preocupado mais? Pode ser algum relacionamento que tenhas, as tuas finanças, um projeto que não está a correr da forma que desejarias, entre outros.

Quando estás preocupada/o com algo, acabas por ter medo de errar ou falhar em alguma coisa. O medo é a tua sombra neste caso.

Duas formas diferentes de pensar:

  • “Ok, como é que seria se eu conseguisse aprender a sentir alegria do que eu vou aprender a partir disto?”
  • “Quem é que eu me poderia tornar ao saber lidar com isso?”

2º passo: Definir o que te está a preocupar neste exato momento.

Uma dica é fazeres o download do ebook gratuito que tenho disponível sobre autoconhecimento.

3. Ter controle com o discurso interno

Refiro muitas vezes o quão considero importante falares contigo mesma/o em diversas situações. A questão é: Estás a conseguir ter controle sobre ele?

Nem tudo é um mar de rosas e nem tudo corre como nós gostaríamos. Maior parte das vezes, o discurso interno que temos connosco é o nosso pior inimigo, pois é quem mais te manda para baixo. Não é esse o objetivo, muito pelo contrário.

  • “O que é que será que vão dizer?”
  • “Isto não vai dar certo.”
  • “Ainda se vão é rir de mim.”

Estas são algumas das frases que te podem surgir, e que são muito frequentes.

3º passo: Começares a controlar o teu discurso interno de uma forma vantajosa para ti.

4. Estar um passo à frente sempre.

Pensares em tudo o que pode eventualmente correr mal, diminui bastante o teu medo de algo não resultar ou não dar certo, efetivamente.

Isto porque ao pensares um passo à frente, pensas também nas soluções que podes tomar caso isso aconteça.

Ou seja, estás sempre preparada/o e dificilmente te vês num momento “paralisada/o” com medo.

A tua mente não tem capacidade de distinguir os teus desejos das tuas necessidades. E por essa razão, apenas consegue analisar as informações que lhe transmites sobre uma dada ação.

4º passo: Pensares sempre à frente em tudo o que planeares.

Lê também: A importância de um bom planeamento.

5. Perfeccionismo nem sempre é bom.

O perfeccionismo neste caso só te vai atrapalhar. Este torna-se um problema para ti, a partir do momento em que tu acreditas que a única forma de atingires algo é de uma forma perfeita.

Exiges demasiado de ti quando queres ser perfeita/o em tudo, e o que acontece é que te pões num patamar tão alto que não aceitas quando algo não está do teu agrado.

Desta forma, raramente estás contente com algo que fazes e satisfeita/o, ou seja, deixas de estar naquele teu “padrão” esperado.

Nunca acreditas que estás pronto porque estás à espera que tudo esteja perfeito e nunca está. Isto faz com que tenhas medo, tanto de falhar como de não atingir o tal padrão que desejas alcançar de uma forma constante.

5º passo: Não te deixes ser demasiado perfeccionista.

Resumindo…

Em tudo na tua vida, o teu foco não deve ser o erro mas a ação. Os erros vão sempre haver e ainda bem! Começa a questionar-te sobre o que podes retirar e aprender através deles. O teu erro não é falhar mas sim não partires para a ação.

Previous Post Next Post

Também podes gostar

Leave a Reply